Sexta, 17 de Setembro de 2021
28°

Pancada de chuva

Floriano - PI

Brasil Brasil

Brasil perdeu 17 combatentes da Segunda Guerra Mundial em 2021

De acordo com o site Casa da FEB, 119 pracinhas que ajudaram as forças aliadas contra a Alemanha permanecem vivos no país

30/05/2021 às 12h00
Por: Carlos Borges Fonte: R7
Compartilhe:
Pracinhas brasileiros ajudaram forças aliadas a conter invasão alemã na Segunda Guerra - (Foto: Banco de Dados da FEB / Facebook)
Pracinhas brasileiros ajudaram forças aliadas a conter invasão alemã na Segunda Guerra - (Foto: Banco de Dados da FEB / Facebook)

A morte do veterano da Segunda Guerra Mundial Camilo Cola no sábado (29) é a 17ª perda de ex-pracinhas da FEB (Força Expedicionária Brasileira) em 2021.

Camilo Cola tinha 97 anos, foi deputado federal pelo Espírito Santo e fundador da Viação Itapemirim.

De acordo com o site Casa da FEB, 119 dos mais de 25 mil ex-combatentes permanecem vivos, mas o número tende a ser impreciso porque, explicam os organizadores da pesquisa, é uma tarefa quase impossível encontrar todos os participantes brasileiros na luta ao lado das forças aliadas.

O ponto alto da participação nacional na guerra foi a tomada do Monte Castelo, em 1945, que, após três meses de batalha, impediu o avanço alemão no norte da Itália.

Segundo o "Censo da FEB 2020-2021", realizado pelo site, o veterano mais antigo, e com a data de nascimento registrada, é Ruy Noronha Goyos, morador do município de Gália (SP). Ele nasceu em 12 de março de 1914 e tem, portanto, 107 anos.

Desde o ano passado, de acordo com esse levantamento, 64 ex-pracinhas faleceram, 17 deles em 2021.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.