Quarta, 14 de Abril de 2021
89 99408-9358
Senado Federal Senado Federal

Senado aprova voto de pesar por morte de ex-prefeito de Teresina

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) apresentou nesta quarta-feira (7), durante sessão deliberativa remota, voto de pesar pela morte do ex-prefeito...

07/04/2021 19h05
Por: Carlos Eduardo Borges Fonte: Agência Senado
Senado aprova voto de pesar por morte de ex-prefeito de Teresina

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) apresentou nesta quarta-feira (7), durante sessão deliberativa remota, voto de pesar pela morte do ex-prefeito de Teresina Firmino da Silveira Soares Filho, que morreu no dia anterior, aos 57 anos. Ele foi encontrado sem vida na entrada do prédio do Tribunal de Contas da União (TCU), na capital piauiense, onde era servidor de carreira.

— Os nossos colegas aqui de Teresina, com certeza, e do Piauí estão enfrentando esse verdadeiro choque. Firmino era um político muito novo, muito promissor, tinha todas as condições de galgar uma vida na política com muito sucesso. Infelizmente ele veio a falecer ontem de uma maneira trágica — lamentou Tasso Jereissati.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, manifestou solidariedade à família e aos amigos do ex-prefeito.

— A presidência acolhe o voto de pesar proferido por V. Exa. em relação ao grande político Firmino Filho e encaminha à publicação esse voto de pesar, manifestando os nossos sentimentos aos familiares, aos amigos, ao seu Partido, ao povo de Teresina e ao povo do Piauí — afirmou.

O senador Marcelo Castro (MDB-PI) destacou a importância política de Firmino Filho. O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) também expressou condolências.

Firmino Filho tinha 57 anos, era economista, professor universitário e político. Formou-se em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Foi quatro vezes prefeito da capital do Piauí (PI). Foi eleito, pela primeira vez em 1996, e reeleito em 2000. Em 2012 e 2016 foi reeleito novamente. O político também foi deputado estadual, em 2010, e vereador, em 2008, de Teresina. Seu último mandato terminou em 2020.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.